free web page creator

Nossa Fé e Mensagem

Nossa missão é alcançar e influenciar o mundo através da construção de uma igreja centrada em Jesus Cristo, Cheia do Espírito Santo e baseada na Bíblia, capacitando as pessoas a servir a Deus com seus dons, impactar em todas os setores da vida e se preparando para eternidade.

No que cremos

A Bíblia Sagrada foi escrita por homens divinamente inspirados e é a revelação de Deus de Si ao homem. É um tesouro perfeito de instrução divina. Tem Deus por seu autor, salvação para seu fim, e verdade, sem qualquer mistura de erro, para sua matéria. Portanto, toda a Escritura é totalmente verdadeira e confiável. Ela revela os princípios pelos quais Deus nos julga e, portanto, é, e permanecerá até o fim do mundo, o verdadeiro centro da união cristã e o padrão supremo pelo qual todas as condutas humanas, credos e opiniões religiosas devem ser julgados. Toda a Escritura é um testemunho de Cristo, pois é Ele mesmo o foco da revelação divina.


Êxodo 24: 4; Deuteronômio 4: 1-2; 17:19; Josué 8:34; Salmos 19: 7-10; 119: 11,89,105,140; Isaías 34:16; 40: 8; Jeremias 15:16; 36: 1-32; Mateus 5: 17-18; 22:29; Lucas 21:33; 24: 44-46; João 5:39; 16: 13-15; 17:17; Atos 2: 16ss .; 17:11; Romanos 15: 4; 16: 25-26; 2 Timóteo 3: 15-17; Hebreus 1: 1-2; 4:12; 1 Pedro 1:25; 2 Pedro 1: 19-21.

Existe um só Deus vivo e verdadeiro. Ele é um Ser inteligente, espiritual e pessoal, o Criador, Redentor, Preservador e Governador do universo. Deus é infinito em santidade e em todas as outras perfeições. Deus é todo poderoso e todo conhecedor; E Seu conhecimento perfeito se estende a todas as coisas, passado, presente e futuro, incluindo as decisões futuras de Suas criaturas livres. A Ele devemos o mais alto amor, reverência e obediência. O eterno Deus triuno se revela a nós como Pai, Filho e Espírito Santo, com atributos pessoais distintos, mas sem divisão da natureza, essência ou ser.


A. Deus, o Pai


Deus como Pai reina com cuidado providencial sobre Seu universo, Suas criaturas e o fluxo da história humana de acordo com os propósitos de Sua graça. Ele é todo poderoso, todo conhecedor, todo amoroso e sábio. Deus é Pai em verdade para aqueles que se tornam filhos de Deus através da fé em Jesus Cristo. Ele é paternal em Sua atitude para com todos os homens.


Gênesis 1: 1; 2: 7; Êxodo 3:14; 6: 2-3; 15: 11ss .; 20: 1ss .; Levítico 22: 2; Deuteronômio 6: 4; 32: 6; 1 Crônicas 29:10; Salmo 19: 1-3; Isaías 43: 3,15; 64: 8; Jeremias 10:10; 17:13; Mateus 6: 9ss .; 7:11; 23: 9; 28:19; Marcos 1: 9-11; João 4:24; 5:26; 14: 6-13; 17: 1-8; Atos 1: 7; Romanos 8: 14-15; 1 Coríntios 8: 6; Gálatas 4: 6; Efésios 4: 6; Colossenses 1:15; 1 Timóteo 1:17; Hebreus 11: 6; 12: 9; 1 Pedro 1:17; 1 João 5: 7.


B. Deus, o Filho


Cristo é o eterno Filho de Deus. Em Sua encarnação como Jesus Cristo, Ele foi concebido do Espírito Santo e nasceu da virgem Maria. Jesus perfeitamente revelou e fez a vontade de Deus, tomando sobre si a natureza humana com suas exigências e necessidades e identificando-se completamente com a humanidade, mas sem pecado. Ele honrou a lei divina por Sua obediência pessoal, e em Sua morte substitutiva na cruz Ele providenciou a redenção dos homens do pecado. Ele ressuscitou dentre os mortos com um corpo glorificado e apareceu a Seus discípulos como a pessoa que estava com eles antes de Sua crucificação. Ele subiu ao céu e agora é exaltado à direita de Deus, onde Ele é o Único Mediador, plenamente Deus, plenamente homem, em cuja Pessoa é efetuada a reconciliação entre Deus eo homem. Ele voltará em poder e glória para julgar o mundo e consumar Sua missão redentora. Ele agora habita em todos os crentes como o Senhor vivo e sempre presente.


Gênesis 18: 1ss .; Salmos 2: 7ss .; 110: 1ss .; Isaías 7:14; 53; Mateus 1: 18-23; 3:17; 8:29; 11:27; 14:33; 16: 16,27; 17: 5; 27; 28: 1-6, 19; Marcos 1: 1; 3:11; Lucas 1:35; 4:41; 22:70; 24:46; João 1: 1-18,29; 10: 30,38; 11: 25-27; 12: 44-50; 14: 7-11; 16: 15-16,28; 17: 1-5, 21-22; 20: 1-20,28; Atos 1: 9; 2: 22-24; 7: 55-56; 9: 4-5,20; Romanos 1: 3-4; 3: 23-26; 5: 6-21; 8: 1-3,34; 10: 4; 1 Coríntios 1:30; 2: 2; 8: 6; 15: 1-8, 24-28; 2 Coríntios 5: 19-21; 8: 9; Gálatas 4: 4-5; Efésios 1:20; 3:11; 4: 7-10; Filipenses 2: 5-11; Colossenses 1: 13-22; 2: 9; 1 Tessalonicenses 4: 14-18; 1 Timóteo 2: 5-6; 3:16; Tito 2: 13-14; Hebreus 1: 1-3; 4: 14-15; 7: 14-28; 9: 12-15,24-28; 12: 2; 13: 8; 1 Pedro 2: 21-25; 3:22; 1 João 1: 7-9; 3: 2; 4: 14-15; 5: 9; 2 João 7-9; Apocalipse 1: 13-16; 5: 9-14; 12: 10-11; 13: 8; 19:16.


C. Deus, o Espírito Santo


O Espírito Santo é o Espírito de Deus, totalmente divino. Ele inspirou os homens santos de antigamente a escreverem as Escrituras. Através da iluminação Ele capacita os homens a compreender a verdade. Ele exalta a Cristo. Ele convence os homens de pecado, de justiça e de juízo. Ele chama os homens para o Salvador e efetua a regeneração. No momento da regeneração, Ele batiza todo crente no Corpo de Cristo. Ele cultiva o caráter cristão, conforta os crentes e concede os dons espirituais por meio dos quais eles servem a Deus através de Sua igreja. Ele sela o cristão até o dia da redenção final. Sua presença no cristão é a garantia de que Deus trará o crente na plenitude da estatura de Cristo. Ele ilumina e capacita o crente e a igreja na adoração, no evangelismo e no serviço.


Gênesis 1: 2; Juízes 14: 6; Jó 26:13; Salmos 51:11; 139: 7ss .; Isaías 61: 1-3; Joel 2: 28-32; Mateus 1:18; 3:16; 4: 1; 12: 28-32; 28:19; Marcos 1: 10,12; Lucas 1:35; 4: 1,18-19; 11:13; 12:12; 24:49; João 4:24; 14: 16-17,26; 15:26; 16: 7-14; Atos 1: 8; 2: 1-4,38; 4:31; 5: 3; 6: 3; 7:55; 8: 17,39; 10:44; 13: 2; 15:28; 16: 6; 19: 1-6; Romanos 8: 9-11,14-16,26-27; 1 Coríntios 2: 10-14; 3:16; 12: 3-11,13; Gálatas 4: 6; Efésios 1: 13-14; 4:30; 5:18; 1 Tessalonicenses 5:19; 1 Timóteo 3:16; 4: 1; 2 Timóteo 1:14; 3:16; Hebreus 9: 8,14; 2 Pedro 1:21; 1 João 4:13; 5: 6-7; Apocalipse 1:10; 22:17.

O homem é a criação especial de Deus, feita à Sua própria imagem. Ele os criou macho e fêmea como o trabalho de coroação de Sua criação. No princípio, o homem era inocente do pecado e era dotado pelo seu Criador de liberdade de escolha. Por sua livre escolha o homem pecou contra Deus e trouxe o pecado para a raça humana. Através da tentação de Satanás, o homem transgrediu o mandamento de Deus, e caiu de sua inocência original pela qual sua posteridade herdou uma natureza e um ambiente inclinado para o pecado. Portanto, assim que são capazes de ação moral, eles se tornam transgressores e estão sob condenação. Somente a graça de Deus pode levar o homem à Sua santa comunhão e capacitar o homem a cumprir o propósito criador de Deus. A sacralidade da personalidade humana é evidente na medida em que Deus criou o homem à Sua própria imagem, e em que Cristo morreu pelo homem; Portanto, toda pessoa de toda raça possui dignidade plena e é digna de respeito e amor cristão.


Gênesis 1: 26-30; 2: 5,7, 18-22; 3; 9: 6; Salmos 1; 8: 3-6; 32: 1-5; 51: 5; Isaías 6: 5; Jeremias 17: 5; Mateus 16:26; Atos 17: 26-31; Romanos 1: 19-32; 3: 10-18,23; 5: 6, 12, 19; 6: 6; 7: 14-25; 8: 14-18,29; 1 Coríntios 1: 21-31; 15: 19,21-22; Efésios 2: 1-22; Colossenses 1: 21-22; 3: 9-11.

A salvação envolve a redenção do homem inteiro e é oferecida gratuitamente a todos os que aceitam Jesus Cristo como Senhor e Salvador, que pelo Seu próprio sangue obteve redenção eterna para o cristão. Em seu sentido mais amplo, a salvação inclui regeneração, justificação, santificação e glorificação. Não há salvação além da fé pessoal em Jesus Cristo como Senhor.


A. A regeneração, ou o novo nascimento, é uma obra da graça de Deus pela qual os cristão se tornam novas criaturas em Cristo Jesus. É uma mudança de coração operada pelo Espírito Santo através da convicção de pecado, à qual o pecador responde em arrependimento a Deus e fé no Senhor Jesus Cristo. Arrependimento e fé são experiências inseparáveis ​​de graça.


O arrependimento é uma verdadeira mudança do pecado para Deus. Fé é a aceitação de Jesus Cristo e o compromisso de toda a personalidade com Ele como Senhor e Salvador.


B. Justificação é a graciosa e completa absolvição de Deus sobre os princípios de Sua justiça de todos os pecadores que se arrependem e crêem em Cristo. A justificação leva o crente a uma relação de paz e favor com Deus.


C. A santificação é a experiência, iniciada na regeneração, pela qual o crente é separado para os propósitos de Deus, e é capacitado a progredir para a maturidade moral e espiritual através da presença e poder do Espírito Santo habitando nele. O crescimento na graça deve continuar durante toda a vida da pessoa regenerada.


D. A glorificação é o culminar da salvação e é o estado final abençoado e permanente dos redimidos.


Gênesis 3:15; Êxodo 3: 14-17; 6: 2-8; Mateus 1:21; 4:17; 16: 21-26; 27: 22-28: 6; Lucas 1: 68-69; 2: 28-32; João 1: 11-14,29; 3: 3-21,36; 5:24; 10: 9,28-29; 15: 1-16; 17:17; Atos 2:21; 4:12; 15:11; 16: 30-31; 17: 30-31; 20:32; Romanos 1: 16-18; 2: 4; 3: 23-25; 4: 3ss .; 5: 8-10; 6: 1-23; 8: 1-18,29-39; 10: 9-10,13; 13: 11-14; 1 Coríntios 1: 18,30; 6: 19-20; 15:10; 2 Coríntios 5: 17-20; Gálatas 2:20; 3:13; 5: 22-25; 6:15; Efésios 1: 7; 2: 8-22; 4: 11-16; Filipenses 2: 12-13; Colossenses 1: 9-22; 3: 1ss .; 1 Tessalonicenses 5: 23-24; 2 Timóteo 1:12; Tito 2: 11-14; Hebreus 2: 1-3; 5: 8-9; 9: 24-28; 11: 1-12: 8,14; Tiago 2: 14-26; 1 Pedro 1: 2-23; 1 João 1: 6-2: 11; Apocalipse 3:20; 21: 1-22: 5.


ma igreja do Novo Testamento do Senhor Jesus Cristo é uma congregação local autônoma de crentes batizados, associados por aliança na fé e comunhão do evangelho; Observando as duas ordenanças de Cristo, governadas por Suas leis, exercendo os dons, direitos e privilégios investidos nelas por Sua Palavra, e procurando estender o evangelho até os confins da terra. Cada congregação opera sob o senhorio de Cristo. Em tal congregação cada membro é responsável e responsável perante Cristo como Senhor. 


O Novo Testamento também fala da igreja como o Corpo de Cristo, que inclui todos os remidos de todas as eras, crentes de toda tribo, língua, povo e nação.


Mateus 16: 15-19; 18: 15-20; Atos 2: 41-42,47; 5: 11-14; 6: 3-6; 13: 1-3; 14: 23,27; 15: 1-30; 16: 5; 20:28; Romanos 1: 7; 1 Coríntios 1: 2; 3:16; 5: 4-5; 7:17; 9: 13-14; 12; Efésios 1: 22-23; 2: 19-22; 3: 8-11,21; 5: 22-32; Filipenses 1: 1; Colossenses 1:18; 1 Timóteo 2: 9-14; 3: 1-15; 4:14; Hebreus 11: 39-40; 1 Pedro 5: 1-4; Apocalipse 2-3; 21: 2-3.

O batismo cristão é a imersão de um crente na água em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. É um ato de obediência que simboliza a fé do crente em um Salvador crucificado, sepultado e ressuscitado, a morte do crente ao pecado, o sepultamento da vida antiga e a ressurreição para andar em novidade de vida em Cristo Jesus. É um testemunho de sua fé na ressurreição final dos mortos. Sendo uma ordenança da igreja, é um pré-requisito para os privilégios de pertença à igreja e para a Ceia do Senhor.


A Ceia do Senhor é um ato simbólico de obediência em que os membros da igreja, através da participação do pão e do fruto da videira, recordam a morte do Redentor e antecipam Sua segunda vinda.


Mateus 3: 13-17; 26: 26-30; 28: 19-20; Marcos 1: 9-11; 14: 22-26; Lucas 3: 21-22; 22: 19-20; João 3:23; Atos 2: 41-42; 8: 35-39; 16: 30-33; 20: 7; Romanos 6: 3-5; 1 Coríntios 10: 16,21; 11: 23-29; Colossenses 2:12.

O Reino de Deus inclui tanto Sua soberania geral sobre o universo quanto Sua realeza particular sobre os homens que voluntariamente o reconhecem como Rei. Particularmente, o Reino é o reino da salvação em que os homens entram por compromisso confiante e infantil com Jesus Cristo. Os cristãos devem orar e trabalhar para que o Reino venha e a vontade de Deus seja feita na terra. A plena consumação do Reino aguarda o retorno de Jesus Cristo e o fim desta era.


Gênesis 1: 1; Isaías 9: 6-7; Jeremias 23: 5-6; Mateus 3: 2; 4: 8-10,23; 12: 25-28; 13: 1-52; 25: 31-46; 26:29; Marcos 1: 14-15; 9: 1; Lucas 4:43; 8: 1; 9: 2; 12: 31-32; 17: 20-21; 23:42; João 3: 3; 18:36; Atos 1: 6-7; 17: 22-31; Romanos 5:17; 8:19; 1 Coríntios 15: 24-28; Colossenses 1:13; Hebreus 11: 10,16; 12:28; 1 Pedro 2: 4-10; 4:13; Apocalipse 1: 6,9; 5:10; 11:15; 21-22.

Deus, em seu próprio tempo e em sua própria maneira, trará o mundo a seu fim apropriado. De acordo com Sua promessa, Jesus Cristo retornará pessoalmente e visivelmente em glória à terra; Os mortos serão ressuscitados; E Cristo julgará a todos com justiça. Os injustos serão condenados ao lago de fogo, o lugar do castigo eterno. Os justos em seus corpos ressuscitados e glorificados receberão sua recompensa e habitarão para sempre com o Senhor.


Isaías 2: 4; 11: 9; Mateus 16:27; 18: 8-9; 19:28; 24: 27, 30, 36, 44; 25: 31-46; 26:64; Marcos 8:38; 9: 43-48; Lucas 12: 40,48; 16: 19-26; 17: 22-37; 21: 27-28; João 14: 1-3; Atos 1:11; 17:31; Romanos 14:10; 1 Coríntios 4: 5; 15: 24-28,35-58; 2 Coríntios 5:10; Filipenses 3: 20-21; Colossenses 1: 5; 3: 4; 1 Tessalonicenses 4: 14-18; 5: 1ss .; 2 Tessalonicenses 1: 7ss .; 2; 1 Timóteo 6:14; 2 Timóteo 4: 1,8; Tito 2:13; Hebreus 9: 27-28; Tiago 5: 8; 2 Pedro 3: 7ss .; 1 João 2:28; 3: 2; Jude 14; Apocalipse 1:18; 3:11; 20: 1-22: 13.

É dever e privilégio de cada seguidor de Cristo e de cada igreja do Senhor Jesus Cristo esforçar-se para fazer discípulos de todas as nações. O novo nascimento do espírito do homem pelo Espírito Santo de Deus significa o nascimento do amor pelos outros. O esforço missionário por parte de todos depende, assim, de uma necessidade espiritual da vida regenerada e é expressamente e repetidamente ordenado nos ensinamentos de Cristo. O Senhor Jesus Cristo ordenou a pregação do evangelho a todas as nações. É dever de cada filho de Deus procurar constantemente ganhar os perdidos a Cristo por meio de testemunho verbal sustentado por um estilo de vida cristão e por outros métodos em harmonia com o evangelho de Cristo.


Gênesis 12: 1-3; Êxodo 19: 5-6; Isaías 6: 1-8; Mateus 9: 37-38; 10: 5-15; 13: 18-30, 37-43; 16:19; 22: 9-10; 24:14; 28: 18-20; Lucas 10: 1-18; 24: 46-53; João 14: 11-12; 15: 7-8,16; 17:15; 20:21; Atos 1: 8; 2; 8: 26-40; 10: 42-48; 13: 2-3; Romanos 10: 13-15; Efésios 3: 1-11; 1 Tessalonicenses 1: 8; 2 Timóteo 4: 5; Hebreus 2: 1-3; 11: 39-12: 2; 1 Pedro 2: 4-10; Apocalipse 22:17.

Deus é a fonte de todas as bênçãos, temporais e espirituais; Tudo o que temos e devemos a Ele. Os cristãos têm uma dívida espiritual com o mundo inteiro, uma santa tutela no evangelho e uma mordomia obrigatória em suas posses. Eles estão, portanto, sob a obrigação de servi-Lo com seu tempo, talentos e bens materiais; E deve reconhecer todos estes como lhes foi confiado para usar para a glória de Deus e para ajudar os outros. De acordo com as Escrituras, os cristãos devem contribuir de maneira alegre, regular, sistemática, proporcional e liberal para o avanço da causa do Redentor na terra.


Gênesis 14:20; Levítico 27: 30-32; Deuteronômio 8:18; Malaquias 3: 8-12; Mateus 6: 1-4,19-21; 19:21; 23:23; 25: 14-29; Lucas 12: 16-21,42; 16: 1-13; Atos 2: 44-47; 5: 1-11; 17: 24-25; 20:35; Romanos 6: 6-22; 12: 1-2; 1 Coríntios 4: 1-2; 6: 19-20; 12; 16: 1-4; 2 Coríntios 8-9; 12:15; Filipenses 4: 10-19; 1 Pedro 1: 18-19.