bootstrap templates

As tempestades da vida

08 de Fev de 2016 - por Edeildo Oliveira

Texto Bíblico: Atos 27.1-2, 9-25

 

Existem três tipos de tempestades que po­dem atingir nossa vida:

 

Tempestades que nós mesmos criamos, como Jacó que ao enganar seu pai, para conseguir a benção da progenitura, trouxe a ira de seu irmão Esaú contra ele, e por isso teve que fugir. Como Sansão que constantemente desobedecia a Deus e aos seus pais, e resultado disso foi que seus inimigos deixaram ele cego. Como Davi, que cometeu adultério com Bate-Seba, e mandou matar seu marido, o resultado disso foi que a espada não se apartou da sua casa.

Tempestades criadas por outras pessoas, como Paulo e Silas lançados na prisão. Por pregar o evangelho do Senhor Jesus.

E também, tempestades criadas pelo diabo.


O capítulo 27 do livro de Atos, Narra que Paulo, estava prisioneiro, a bordo de um navio que ia para Roma. Enquanto estavam ancorados, Deus disse a Paulo para não deixar o porto. Porque haveria uma grande tempestade no mar Mediterrâneo. Mas os marinheiros ignoraram o que Deus dissera através de Paulo, V.10. Eles estavam impacientes, e correram direto para a tempestade.

 

As vezes estamos impacientes para fazer algo ou viver algo. E por causa disso não oramos a Deus e vamos em direção à tempestade. Ninguém gosta de tempestades, então, como podemos lidar com elas?

A chave é orientação. O que está te orientando vai determinar em sua vida, tempestade ou paz.

 

Quem está te orientando?

Em vez ouvir Paulo, o centurião ouviu o conselho do piloto do navio. V.11

Nos colocamos em problemas quando ouvimos os especialistas errados. E quem são os especialistas errados?

 

A orientação da maioria – v.12

Nos metemos em dificuldades quando seguimos o conselho da maioria. Na verdade, a maioria geralmente está errada. Você lembra quando Moisés começou a conduzir o povo de Israel? A maioria queria voltar para o Egito, mas aquelas pessoas estavam erradas. Podemos encontrar problemas se seguirmos a opinião da maioria.

 

A orientação das circunstâncias – v.13

Observe que o texto diz que o vento sul soprava suavemente. O que poderia ser melhor para uma viagem tranquila no mar? Eles pensaram que estavam bem, porque as circunstâncias eram favoráveis. Mas é loucura ignorar o que Deus diz, ainda que tudo pareça contradizê-lo. Pode parecer bom, mas tem uma tempestade te esperando. Se Deus diz: "Espere no porto", é melhor você obedecer.

 

Quando estamos em dificuldades, fazemos três coisas peculiares:

 

Ficamos à deriva. v.15

A primeira coisa que as tem­pestades fazem é nos deixar à deriva. Abandonamos nossos alvos. Esquecemos para onde estamos indo. Esquecemo-nos de nossos valores e ficamos simplesmente à deriva.

 

Jogamos tudo fora – v.18-19

Quando uma crise nos atinge, começamos a lançar fora algumas coisas. Eles lançaram do navio a carga, a armação e o trigo (v. 38). Quando estamos em crise, somos tentados a lançar fora coisas importantes. Temos a tendência de jogar qualquer coisa fora, agimos sem pensar. Desistimos de nossos sonhos. Abandonamos nossos relacionamentos.

 

Desespero – v.20

Numa crise, ficamos desesperados e perdemos toda a esperança. A última coisa que lançamos fora quando estamos em crise é a esperança. Talvez você esteja sentindo-se assim. Você tem passado por problemas a semana toda, um mês, ou o ano inteiro. Você já lançou suas coisas fora e, agora, chegou ao ponto do desespero: "De que adianta? Não há esperança. Essa situação não tem solução".

 

Os marinheiros perderam a esperança porque não conheciam a Deus. Eles não sabiam que Deus tinha um plano. Deus pode trazer esperança a uma situação que parece não haver solução.

 

Seguindo o exemplo de Paulo

Paulo, ao contrário dos marinheiros, estava calmo e confiante. Deixe-me dizer algo sobre sobre nós. Nosso caráter não é formado na crise, mas revelado na crise. É quando estamos naufragando, quando uma situação ameaça nos engolir.

O que você faz quando as coisas parecem estar desmoronando?

O que você faz quando está sendo arrastado pelos problemas da vida?


Leia o que os marinheiros fizeram: v. 29.

A coisa mais segura a fazer quando se é pego por uma tempestade é lançar as âncoras. Simplesmente, fique onde está. (v. SI 125.1). Normalmente, ao se depararem com um grande problema, as pessoas querem mudar tudo ao mesmo tempo. Elas acham que se mudar de igreja, de relacionamento, tudo vai mudar. Não, não vai, porque o problema está com você.

 

Por que Paulo era tão seguro? - Porque ele conhecia três verdades:

 

A primeira verdade: A presença de Deus – v.23

Durante uma crise ancore-se na presença de Deus. Não importa a situação que você esteja atravessando: Deus está com você. Ele é a âncora na qual você pode confiar plenamente.

 

A segunda verdade: Deus tem um plano – v.24

Os planos de Deus não mudaram. Os planos de Deus são maiores do que a tempestade que você se encontra. Sua segunda âncora numa crise é o plano de Deus.

 

A terceira verdade: A promessa de Deus – v.25

A terceira verdade na qual você pode ancorar-se é a promessa de Deus. Ele sempre cumpre suas promessas. Tempestades não podem te destruir, porque a promessa de Deus não falha. Os problemas estão te esmagando? Você acha que está afundando? Eu tenho um recado de Deus: Você pode perder a carga, pode perder o navio, pode até se molhar. Mas você vai vencer, por causa da promessa de Deus. Então, o que você vai fazer? Descanse. Permaneça confiante em meio à crise.

 

Ore enquanto espera

O que devemos fazer enquanto esperamos Deus cumprir sua promessa? A mesma coisa que os marinheiros fizeram (At 27.29): Ancore-se nas promessas de Deus e ore para que o dia amanheça. Qual foi o resultado? O dia amanheceu! Todas as 276 pessoas se lançaram ao mar e chegaram à terra em segurança. Tempestades não podem separá-lo de Deus. Você pode estar passando lutas, mas Deus tem um propósito com você. Há uma razão para isso tudo e você vai chegar seguro à praia.

 


FACEBOOK COMMENTS WILL BE SHOWN ONLY WHEN YOUR SITE IS ONLINE

Goustou? então compartilhe!

Registre-se

Receba aviso de novas mensagens no seu e-mail.